Nesse conteúdo, nós preparamos um artigo de alta qualidade que vai te guiar e te auxiliar com as melhores dicas de como montar um ecommerce partindo do zero absoluto.

O comércio eletrônico ou ecommerce deixou de ser uma novidade exclusiva para as grandes empresas devido aos avanços notáveis na tecnologia e a difusão do acesso à internet para milhões de consumidores do Brasil e do mundo nos últimos anos.

Por isso, hoje em dia, é muito comum que pessoas escolham abrir o seu próprio negócio utilizando a tecnologia como sua aliada, assim iniciando seu próprio negócio online como um ecommerce.

A necessidade de ter uma estrutura física para conseguir atender e vender produtos se tornou desnecessária para diversos tipos de setores do mercado, o que reduziu drasticamente os custos de manutenção de uma empresa.

Vamos responder algumas dúvidas muito comuns para os empreendedores que estão querendo ingressar nesse mercado, como, será que para vender online basta que você possua uma plataforma e anuncie o seu produto?

Isso e muito mais ficará claro e bem explicado em nosso guia com o passo a passo de como montar um ecommerce partindo do zero! Vamos lá!

dicas de como criar um ecommerce comecando do zero

Como Montar Um Ecommerce Partindo do Zero?

Então vamos direto ao que realmente te interessa, que é aprender como criar um ecommerce do zero em passos simples e descomplicados:

Nicho de mercado:

Não precisa se esforçar muito com uma pesquisa na internet para perceber que já existe um ecommerce que vende tudo que você possa imaginar online, desde a venda de eletrodomésticos e dispositivos eletrônicos até a venda de alimentos e até mesmo serviços específicos.

Isso mostra como esse modelo de negócio abrange uma variedade infinita de possibilidades e que é extremamente importante que você decida e se concentre naquilo que você vai vender, de fato.

É comum que nós optamos por copiar ou imitar algo que já está fazendo o maior sucesso de vendas na web, não é? No entanto, o mais aconselhado é que você reflita e pense duas vezes antes de acatar qualquer tipo de ideia para si mesmo.

Se pergunte o que você mais gosta de fazer, qual é o tipo de tarefa que você estaria apto a realizar o dia inteiro, sem ficar muito cansado ou estressado, pense se a sua ideia vai realmente gerar lucros, entre outros diversos fatores que componham uma visão de futuro ampla sobre o funcionamento do seu negócio.

Assim, você vai escolher um nicho de mercado adequado para o seu perfil, te fazendo sentir-se vitorioso mesmo antes de ter colocado seu comércio eletrônico no ar para funcionar!

Planejamento:

Essa é uma das partes mais importantes que você precisa se ater quando estiver dando os primeiros passos do seu negócio antes de começar a montar seu ecommerce.

Isto é, desenvolver um planejamento geral de como irá funcionar o seu empreendimento, abordando algumas perguntas como qual será o seu orçamento inicial ou qual vai ser o seu público alvo. Como nós já falamos, existem inúmeras ideias na internet e você precisa estar bem seguro do que irá fazer.

O seu orçamento é um fator determinante para praticamente todos os outros aspectos do seu negócio. Será ele quem vai ditar qual será a plataforma do comércio eletrônico, quem vão ser os seus fornecedores, entre outros fatores fundamentais para começar a engatinhar com o negócio.

Realize pesquisas de mercado e comece o seu planejamento fazendo uma projeção de custo em relação ao pleno funcionamento do negócio, assim como a manutenção do ecommerce.

Você vai precisar levar em conta qual será o valor das ferramentas necessárias, fornecedores, plataforma, entre diversos outros custos que sirvam de base para que você consiga imaginar o seu ecommerce funcionando de forma correta e eficiente.

Isso irá diminuir os riscos que você pode enfrentar de surpresa no futuro. Além disso, é aconselhável que o planejamento seja feito de forma escrita.

Encontre qual e onde está o seu público alvo:

Depois de ter o seu nicho de mercado muito bem definido e o seu orçamento bem detalhado, agora chegou a hora de pesquisar tudo sobre qual vai ser o público e encontrar onde ele está localizado dentro do meio digital.

Você precisa saber onde está o público e quais tipos de mídias sociais eles consomem, a fim de começar a definir quais serão os principais canais de vendas e anúncio do seu ecommerce, e, por conseguinte, traçar suas estratégias de marketing digital posteriormente.

Por exemplo, se você for abrir um negócio que venda serviços e produtos para outras empresas, e não para o consumidor final, talvez utilizar o Instagram Shopping não seja a ideia mais eficiente para atingir o seu público.

Nesse caso, o LinkedIn seria uma plataforma muito apropriada para disseminar os seus produtos e serviços, a fim de alcançar o público alvo, ou seja, outras empresas.

Não esqueça de avaliar seus concorrentes:

Não deixe de fazer uma avaliação das outras empresas que já trabalham no seu nicho de mercado antes de iniciar seu ecommerce, pois o seu principal objetivo aqui será atrair os seus clientes e trazê-los até o seu comércio eletrônico.

Aliás, não é apenas sobre fazer o que seu concorrente já faz, e sim sobre fazer aquilo de uma maneira muito melhor.

Assim, você precisa ser mais atrativo, chamativo e eficiente, a fim de seduzir todos os clientes possíveis daquele nicho para a sua ideia.

Domínio (Endereço eletrônico):

Esse é o momento em que você vai escolher o nome da sua loja virtual e descobrir se ele está disponível para uso na internet. Ter um domínio é essencial para começar a montar uma loja online de sucesso.

O domínio se trata do endereço eletrônico que as pessoas irão utilizar para encontrar o seu ecommerce, nele, não necessariamente precisa incluir o nome da sua empresa.

Entretanto, seria interessante que ele contivesse o nome da empresa pois vai ser mais fácil dos clientes assimilarem. Além disso, é aconselhável que ele seja um termo curto e claro, que possa ser lembrado e digitado com facilidade.

Hospedagem:

Em nossas dicas de como montar uma loja virtual partindo do zero jamais poderíamos deixar de mencionar a hospedagem, logo após o registro do domínio é fundamental que contrate uma hospedagem de sites pro seu ecommerce.

Muita atenção na escolha, pois ela será a responsável em deixar seu ecommerce no ar 24 horas por dia, 365 dias do ano. Atualmente existem vários tipos de hospedagens de sites. Desde compartilhada, Vps, Cloud e Dedicada.

Você até pode começar com uma hospedagem mais barata, mas conforme suas visitas forem aumentando precisará mudar seu plano para um melhor.

Procure escolher um hosting que ofereça suporte 24 horas por dia, durante os 7 dias da semana, pois imprevistos podem ocorrer e você precisará de um suporte que te atenda com eficiência.

Plataforma:

A escolha da plataforma para ecommerce segue parâmetros muito semelhantes ao do seu domínio. As plataformas flexíveis são ideais para que você consiga personalizar a sua loja conforme suas necessidades e ideias.

No geral, existem duas opções: a plataforma Open Source e a plataforma alugada. A plataforma Open Source é aquela que você vai começar seu ecommerce do zero, permitindo a customização completa na hora de construir a loja.

Ela até pode sair um pouco mais cara, e também é mais complicada, exigindo um pouco de conhecimento em programação que provavelmente vai exigir a contratação de um profissional da área.

Já a plataforma alugada você vai pagar um valor, geralmente mensal, e não vai precisar se preocupar com a programação do seu site, pois elas oferecem modelos prontos.

Elas são mais práticas, pois você basta adicionar seus produtos e vender. Entretanto, elas não vão permitir uma personalização tão grande como o Open Source, o que pode ser ruim se você queria deixar o site com a cara do seu negócio.

Identidade visual (Design):

Assim como as lojas físicas precisam ter uma estrutura agradável e que atraia os clientes para o local, as lojas virtuais também precisam se preocupar com sua aparência, a fim de atrair clientes digitais.

A identidade visual do seu ecommerce precisa ser estruturada de maneira eficiente sem deixar de ser atrativa, de modo que os clientes consigam encontrar tudo aquilo que estão procurando dentro de sua loja online.

A identidade visual nada mais é que o conjunto de cores, logotipos, tipografia, imagens e todos os elementos visuais ou audiovisuais que irão compor graficamente o seu comércio eletrônico na internet e a ideia da sua empresa.

Por isso, ela deve ter a cara do seu negócio e ser um reflexo do objetivo daquele empreendimento. Nesse contexto, esse trabalho deve ser construído por profissionais da área, que estão dentro das últimas tendências do mercado e vão ser capazes de explorar a criatividade da forma mais eficiente.

Responsividade do site:

Os sites responsivos são aqueles que permitem que o cliente acesse a sua loja online independentemente do tipo de dispositivo que ele está utilizando, sendo que a visualização da plataforma irá se adaptar conforme a resolução de cada aparelho e tamanho de tela.

Isso é extremamente necessário, pois hoje em dia os consumidores utilizam diversos dispositivos diferentes que passaram a ter acesso à internet. São smartphones, computadores, tablets, Smart TVs, assistentes virtuais, carros inteligentes e até mesmo geladeiras.

Como você não vai criar um site diferente para cada plataforma, a responsividade é praticamente obrigatória. Algumas plataformas alugadas já oferecem esse tipo de serviço.

Segurança:

É crucial que a sua empresa tenha um sistema de segurança para o seu site. Afinal, você estará mexendo com muito dinheiro e seus clientes vão fornecer dados importantes de cartões de crédito e informações pessoais.

Nenhum cliente vai querer comprar em uma loja virtual que não aparenta ser segura durante a transação. Por isso, sua empresa precisa ter um Certificado Digital (SSL) que proteja os dados pessoais dos seus clientes. Afinal de contas elas querem saber se o site é seguro.

Esse certificado vai criptografar as informações enquanto elas estiverem sendo transmitidas, impedindo o roubo de dados. A empresa que não investe em segurança na internet fica sujeita a diversos riscos, como as invasões ou roubo de informações valiosas. Isso pode causar problemas imensuráveis para a marca.

Formas de pagamento:

Da mesma forma que você vai definir qual será o preço dos seus produtos com base no seu público alvo e concorrentes, também é importante definir quais serão as formas de pagamento disponíveis para os clientes.

O ideal é que você ofereça outras opções além do cartão de crédito e boletos, como o PayPal e o PIX. Pois oferecer múltiplas formas de pagamentos diferentes é essencial para um ecommerce.

Escolha seus canais de venda na internet:

Chegou o momento de definir qual será o seu canal ou canais de vendas online e qual vai ser a técnica que mais atrai clientes conforme sua base de clientes alvo.

Saiba, antes de tudo, que não existe um canal de vendas perfeito para todos os nichos do mercado. Isso vai depender muito de como foi o seu planejamento, orçamento e quais são as estratégias que você escolheu para atingir o seu público.

Lembre-se que você pode escolher mais de um canal de venda, pois existem vários no mercado, como a loja virtual própria, redes sociais, marketplaces ou dropshipping.

Cada uma das opções disponíveis apresentam vantagens e desvantagens. Por isso, você precisa analisar qual será a que mais se encaixa na sua realidade antes de tomar uma decisão definitiva. Uma dica é que você comece apenas com um canal e conforme sua loja for crescendo, amplie sua gama de canais de venda.

Marketing digital:

Com o seu ecommerce funcionando perfeitamente, agora chegou a hora de anunciá-lo, pois as pessoas não vão adivinhar que você está lá, não é mesmo?

Planeje estratégias de marketing digital e invista na divulgação da sua empresa. Você pode usar estratégias de marketing nas redes sociais, anúncios em outros sites, o e-mail marketing, links patrocinados, propagandas em vídeos, anúncios no Google entre outras.

Atualmente o que não faltam são opções de divulgação. Claro que isso vai depender das suas estratégias e do orçamento disponível para a divulgação. E jamais esqueça das boas práticas de Seo para melhorar o seu posicionamento no Google.

Logística:

A logística é um setor fundamental do comércio online. Você precisa se preocupar com o transporte das suas mercadorias, embalagem e armazenamento. Dica essa que não poderia faltar em nossa relação de como fazer para criar seu site de ecommerce.

Tudo isso da forma que tenha o melhor custo benefício para a empresa sem perder a qualidade do produto e da entrega.

Você também terá que se adaptar para o atendimento à distância para aceitar pedidos e dúvidas, como o telefone, e-mail ou até o WhatsApp.

Um serviço de qualidade já vai te colocar à frente dos seus concorrentes e aumentar o seu retorno financeiro. O melhor é implantar um SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor).

Legislação:

Da mesma forma que as lojas físicas, o ecommerce também precisa seguir a legislação vigente no País, que basicamente é composta pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC) e a conhecida Lei do Ecommerce, que foi criada com o objetivo de completar as lacunas que o (CDC) não cobria.

A Lei do Ecommerce está baseada em informações claras, atendimento de qualidade e ágil e o direito de arrependimento.

Empatia:

Por último, mas não menos importante, está a empatia. Isto é, sempre se coloque no lugar do seu cliente. Assim, você terá uma noção de como oferecer o melhor atendimento e conquistar a admiração e respeito dos seus clientes, o que resulta em um crescimento notável da sua empresa.

Conclusão:

Podemos concluir que seguindo o nosso passo a passo de como montar um ecommerce do zero com toda certeza vai te ajudar e muito a chegar em seu objetivo. Que acreditamos que seja ter uma loja online de sucesso.

Então para você não esquecer das nossas dicas vamos dar uma pequena relembrada em todos os tópicos desse conteúdo:

  • Escolha um nicho de mercado;
  • Faça um bom planejamento;
  • Encontre o seu público-alvo;
  • Analise seus concorrentes;
  • Registre um domínio (nome da loja);
  • Contrate um bom plano de hospedagem;
  • Escolha uma boa plataforma de ecommerce;
  • Deixe sua loja virtual com um design incrível e atraente;
  • Crie um ecommerce responsivo para todos os tipos de dispositivos;
  • Oferecer segurança para seus visitantes e compradores é essencial;
  • Disponibilize diferentes formas de pagamento para seus compradores;
  • Escolha bem seus canais de venda na internet e use estratégias de marketing digital;
  • Implemente uma boa logística em sua loja virtual;
  • Siga as regras da legislação e das leis para o comércio eletrônico;
  • Tenha empatia colocando-se no lugar do seu cliente.

Gostou do nosso passo a passo de como montar um ecommerce partindo do zero? Então não perca tempo e comece a planejar o seu negócio ainda hoje se realmente deseja ingressar nesse mercado. Ficamos por aqui e sucesso em sua jornada 🙂

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.